Divinut Indústria de Nozes Ltda
  • Projeto Cuidado
  • Projeto Cuidado

Projeto Cuidado

Dar uma atenção especial ao meio ambiente com foco na preservação dos recursos naturais é um dever de todos. Pensando nisso, lançamos o Projeto Cuidado. Conheça as ações de conscientização promovidas pela nossa equipe, ensinando práticas simples que farão diferença no futuro do nosso planeta.

Saiba mais sobre este projeto

O Projeto Cuidado foi concebido para promover a gestão e educação ambiental da comunidade em geral, tendo como base as empresas, escolas e outras instituições de Cachoeira do Sul. A metodologia utilizada inicia com um termo de adesão, onde a instituição passa a fazer parte do projeto, recebendo gratuitamente materiais orientativos, lixeiras coloridas para coleta seletiva, minhocas vermelhas da Califórnia (Eizenia foetida) e orientações em visitas, por telefone ou e-mail.

Propõe-se a aplicação da ferramenta 5R (Repensar, Reduzir, Reciclar, Recuperar, Reutilizar), onde se repensam todas as atitudes pela ótica ambiental.

Passa-se a separar o lixo seco do orgânico, onde este último pode ser encaminhado para o minhocário, sendo transformado em adubo orgânico para a horta e jardins da instituição. O lixo seco reciclável é entregue em um PEV (Ponto de Entrega Voluntária), que repassa esse material para a COOCARE.

Algumas instituições e empresas encaminham seu lixo diretamente para a COOCARE, em benefício de uma creche ou outra instituição carente. As instituições de ensino envolvidas, utilizam-se de diversas ferramentas pedagógicas e metodologias de ensino para a educação ambiental, inclusive a própria gestão, calcada na coleta seletiva, minhocário, horta e jardins orgânicos, melhorias estéticas e oficina de brinquedos e sucatas. Além do lixo seco reciclável, recolhe-se pilhas e baterias, que ficam armazenadas para destinação futura. Com este projeto aumenta-se a vida útil do aterro sanitário municipal, economiza-se no pagamento da prestadora de serviço de coleta de lixo, promove-se a reciclagem do lixo seco - com economia de matéria prima virgem, redução de danos ambientais e energia -, promove-se a melhoria de condições das creches e instituições carentes, com reflexos na qualidade de vida de seus usuários, promove-se educação ambiental e a afetividade de todos os envolvidos.

POR QUE RECICLAR?

• A reciclagem de uma única lata de alumínio representa uma economia de energia equivalente a três horas com a televisão ligada.

• Uma tonelada de plástico reciclado economiza 130 quilos de petróleo.

• Reciclar uma tonelada de alumínio gasta 95% menos energia do que a mesma quantidade, a partir de minério.

• Uma tonelada de papel reciclado poupa 22 árvores de corte, consome 74% menos energia elétrica e representa uma poluição 74% menor do que a emitida na fabricação da mesma quantidade, por celulose virgem.

• Ao mudarmos a visão de lixo para matéria-prima de outros produtos, podemos reduzir muito o consumo de energia, poluição e ainda ajudar muita gente. A reciclagem é facil e gratificante.

COMO POSSO RECICLAR MEU LIXO?

Separe plástico, vidro, papel e metais. Procure não armazenar nenhum desses materias com resíduos de alimentos, pois isso atrai ratos e baratas, gera mau cheiro e reduz o valor para reciclagem. Entregue na COOCARE, no PEV (Ponto de Entrega Voluntária) mais próximo, ou para um catador identificado com carteirinha. Reduzindo o lixo no meio ambiente e estimulando a economia local, você estará ajudando pessoas a sobreviverem.

TODO LIXO SECO É RECICLÁVEL?

Não. Papel higiênico usado, absorventes femininos, curativos e todo tipo de material contaminado não é reciclável e deve ser destinado a coleta convencional. O lixo seco muito sujo, como papéis com óleo ou plástico de carne, deve ser destinado à coleta convencional. Papel carbono, etiquetas adesivas e fotografias, são outros exemplos de não recicláveis.

NA MINHA CASA PODE TER LIXO TÓXICO?

Sim. Pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes, embalagens e restos de venenos diversos, medicamentos, termômetros de mercúrio, etc...

5 Rs

REPENSAR - Repense sua vida, seu consumo, suas atitudes. Harmonize seu ser como parte integrante do todo. Tenha cuidado, consigo, com os  outros seres e meio ambiente.

REDUZIR - Reduza seu consumo e organize-se de forma a gerar cada vez menos lixo. Cuide também o seu consumo de energia e água, reduzindo, se possível.

REUTILIZAR - Reutilize tudo o que for possível, desde uma folha de papel, usando os dois lados, até embalagens.

RECUPERAR - Recupere o que for possível, antes de comprar um novo. Sapatos, móveis, eletrodomésticos, etc.

RECICLAR - O lixo deve ser visto como matéria-prima para outros produtos. Por isso, organize seu lixo de forma a transformá-lo em outros produtos. A reciclagem polui menos e economiza energia.

EXERCITE SEU PODER DE COMPRA!

- Prefira produtos de origem em matéria-prima reciclada.

- Prefira compras de empresas que trabalham pelo meio ambiente.

- Prefira produtos biodegradáveis e preferencialmente de produção local.

- Prefira produtos naturais, com o mínimo de embalagens.

O lixo anual de uma pessoa (em média):

90 latas de bebidas, 2 árvores gastas com papel, 10 vezes o seu próprio peso em refugo doméstico, 70 latas de alimentos, 107 garrafas e frascos, 45 Kg de plástico.

PROJETO CUIDADO - LIXO ORGÂNICO TRANSFORMADO EM HÚMUS

Aproximadamente 65% do lixo brasileiro é organico. Por seu volume, esse lixo pode causar grandes problemas ambientais. Muitas vezes esses resíduos misturam-se com o lixo seco e inviabilizam o seu aproveitamento, mesmo com usinas ou catadores.

Uma maneira fácil de aproveitar seu lixo orgânico é a vermicompostagem doméstica, ou seja a trasformação do lixo orgânico em húmus, com auxílio de minhocas. Para isso, é necessário um pequeno espaço, que pode ser inclusive em apartamentos, para instalar seu minhocário.

Como fazer um minhocário?

A construção pode ser de tijolos, cimento e areia, sem necessidade de grandes detalhes. O tamanho deve ser de acordo com a quantidade gerada, sendo um bom exemplo, para uma família média as dimensões de 1x1m, em duas câmaras, unidas com grade ou meio-tijolo, com furos aparentes. A altura não deve ultrapassar 50 cm. Não é necessário vedar o fundo, sendo a drenagem muito importante.

Como manter um minhocário?

Inicia-se com algumas minhocas (não existe quantidade fixa), que devem ser acondicionadas em um dos cantos externos, sendo cobertas por lixo orgânico e tudo coberto por grama ou folhas secas. Essa cobertura vai manter a umidade, proteger dos raios do sol, evitar mau cheiro e moscas, além de manter um aspecto mais agradável. Cada vez que houver lixo orgânico a ser colocado no minhocário, deve-se levantar a cobertura e  reconstituí-la após a colocação dos resíduos. Quando encher uma câmara, deve-se iniciar a outra, encostando-se os resíduos na divisória, que deve ser furada para  permitir a migração das minhocas. Elas estão sempre onde está o alimento, ou seja , material orgânico em decomposição. Quando encher a outra câmara, a anterior deve estar pronta para ser utilizada e com poucas minhocas.

Pode-se usar qualquer minhoca no minhocário?

Não. A única minhoca que alimenta-se de resíduos orgânicos em decomposição é a minhoca Vermelha da Califórnia (Eizenia foetida), que normalmente não vive no solo e não foge do minhocário, a não se que não receba alimentação adequada. Outras minhocas podem aparecer no minhocário, no húmus pronto, sendo indicadora de que já pode ser utilizado nas plantas.

Quais as vantagens de ter um minhocário?

A produção de um excelente adubo orgânico praticamente de graça. Com adubação orgânica pode-se ter uma horta com produção de alimentos saudáveis.
• Aumento da vida útil do aterro sanitário.

• Economia de dinheiro público com a redução de lixo recolhido.
• Obtenção de minhocas para pesca.

• Tudo isso gera educação ambiental.
• Também podemos destinar os resíduos orgânicos para alimentação animal ou mesmo enterrar.

A FÁBULA - MITO DO CUIDADO

"Certo dia, ao atravessar um rio, Cuidado viu um pedaço de barro. Logo teve uma ideia inspirada. Tomou um pouco de barro e começou a dar-lhe forma. Enquanto contemplava o que havia feito, apareceu Júpiter.

Cuidado pediu-lhe que soprasse espírito nele. O que Júpiter fez de bom grado.

Quando, porém, Cuidado quis dar um nome à criatura que havia moldado, Júpiter o proibiu. Exigiu que fosse imposto o seu nome.

Enquanto Júpiter e Cuidado discutiam, surgiu, de repente, a Terra. Quis também ela conferir o seu nome à criatura, pois fora feita de barro, material do corpo da Terra. Originou-se então uma discussão generalizada.

De comum acordo pediram a Saturno que funcionasse como árbitro. Este tomou a seguinte decisão, que pareceu justa:

"Você, Júpiter, deu-lhe o espírito; receberá, pois, de volta este espírito por ocasição da morte da criatura.

Você, Terra, deu-lhe o corpo; receberá, portanto, também de volta o seu corpo quando esta criatura morrer.

Mas como você, Cuidado, foi quem, por primeiro, moldou a criatura, ficará sob seus cuidados enquanto ela viver."

E uma vez que entre vocês há acalorada discussão acreca do nome, decido eu: esta criatura será chamada Homem, isto é, feita de húmus, que significa terra Fértil."

Versão livre em português, da original em latim de Gaius Julius Hyginus, extraída na íntegra do livro Saber Cuidas, de Leonardo Boff, pág. 46.